Saúde Funcional

luiz
luiz - FOTO: divulgação

Funções do pulmão que muitos desconhecem, porém devido à trágica pandemia da Covid-19 que assola o mundo, é comum ouvir falar em termos como complacência, que é a capacidade elástica da soma das complacências dos pulmões e da caixa torácica. Doenças como a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA/ARDS), a doença da membrana hialina e o edema pulmonar cursam com diminuição da complacência pulmonar. A complacência de um pulmão nada mais é do que o pulmão se expandindo, para cada aumento da pressão dentro dele.

Existem ainda situações que podem diminuir essa capacidade de distensão do pulmão. Dentre elas, as mais encontradas são atelectasias, fibrose pulmonar e Síndrome do Desconforto Respiratório agudo (SDRA). Por outro lado, também há situações que são capazes de aumentar a complacência pulmonar, que são a idade e pacientes portadores de enfisema pulmonar.

A Fisioterapia Respiratória que ultimamente está sendo bem requisitada é definida como um conjunto de procedimentos, técnicas e instrumentos utilizados pelo fisioterapeuta para prevenção, promoção e recuperação de disfunções envolvidas com o processo de respiração, que por sua vez não é caracterizado apenas pelo funcionamento dos pulmões e vias aéreas, mas também pela participação de outros sistemas. Exercícios aeróbicos de baixa intensidade são essenciais, haja vista que podem aumentar a tolerância ao esforço e reintegrar os pacientes às suas atividades de vida diária durante e após o tratamento. De fato, a respiração é vital para nosso corpo e para nossa sobrevivência. A frequência respiratória do ser humano em repouso é representada pelo número de inspirações por minuto. A respiração do homem é cerca de 12 a 20 vezes por minuto, porém se esse número é menor que 12 ou maior que 25, é recomendável que você procure um profissional da saúde especialista, pneumologista, fisioterapeuta cardiorrespiratório, pois pode ser um problema como a asma, ansiedade, insuficiência respiratória, pneumonia.