Mais Bom Prato

Na semana passada o Estado informou que Ferraz de Vasconcelos e Arujá vão contar com unidades do Poupatempo. A notícia é muito boa, antes da chegada do terceiro milênio, poder realizar serviços públicos de forma mais agilizada era impensável, por isso a criação das unidades nestas duas cidades é bem-vinda, e, com isso, Arujá e Ferraz se juntam a Mogi das Cruzes, Suzano e Itaquaquecetuba, que já possuem esse serviço. Provavelmente os serviços mais procurados deverão ser os vinculados à emissão de RG e ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

A iniciativa deve ser comemorada, uma vez que os moradores dessas duas cidades não precisarão se deslocar mais para outros municípios para ter acesso aos serviços. Mas há outro ponto, ao menos para o Alto Tietê, que também deve ser pensado com carinho: a expansão do Bom Prato. Mogi, Suzano, Itaquá e Ferraz são as cidades que contam com unidades do restaurante, com promessa de um segundo para Mogi, em Jundiapeba.

Tão importante quanto o Poupatempo é o Bom Prato. Conseguir uma refeição a preços que não podem ser encontrados em outros locais deve ser levado em conta na hora de ampliar esse serviço. Assim como demais cidades da região metropolitana, o Alto Tietê tem moradores que não têm condição pagar por comida com valores mais altos, mesmo que seja um simples prato feito, o famoso PF.

A necessidade se torna mais urgente em épocas de pandemia de coronavírus (Covid-19), uma vez que muitas pessoas perderam o emprego ou tiveram sua renda reduzida em razão das restrições tomadas pelos órgãos governamentais para tentar conter o avanço do vírus e ter um local com boa comida e baixo preço ajudaria neste momento.

Essa deveria ser uma das bandeiras agora. Moradores de Poá, Biritiba Mirim, Salesópolis e Guararema, que gostariam de utilizar o serviço pelo seu custo e qualidade, precisam se deslocar para outras cidades para conseguir utilizar o restaurante, nesse caso, parte da vantagem se perde, pois é preciso pegar um transporte para chegar até uma unidade.

Sabemos que não dá para ter tudo em todos os locais, mas o quanto mais puder fazer, melhor.