Filas para creches

No decorrer da semana passada, os jornais do Grupo Mogi News evidenciaram a fila por uma vaga em creches de pelo menos seis cidades do Alto Tietê. De acordo com a nossa reportagem, são mais de 8 mil alunos fora das unidades.

Os dados são calculados com base nas informações fornecidas por Suzano, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Guararema e, olhando de maneira mais fria, não são números imponentes. Na realidade, pode dar a impressão que é um problema razoavelmente tranquilo de resolver, mas é preciso saber qual é realidade de cada família e de cada município para que se possa chegar a uma conclusão mais correta, e não apenas uma impressão.

Em contato com a reportagem, as prefeituras informaram que estão realizando ações para diminuir ou zerar essa fila para que todas as crianças possam frequentar a creche.

No entanto, é possível que, durante a tentativa das administrações municipais em diminuir a quantidade de crianças aguardando por uma vaga na creche, esse número possa mostrar alguma resistência com a volta das atividades presenciais por quase todos os moradores, caso a pandemia de coronavírus (Covid-19) realmente se mostre controlável com a aplicação maciça das vacinas na população não só do Alto Tietê, mas de todo o Estado.

Se isso ocorrer, e tomara que ocorra, a economia se aquecerá um pouco mais e as vagas presenciais de trabalho devem aumentar. Isso deve gerar um efeito cascata e, conforme as famílias forem conseguindo emprego, a procura por creches e outros estabelecimentos infantis pode aumentar, ou enfrentar certa resistência para ceder.

É claro que tudo isso ainda é especulação, não há certezas sobre o controle da pandemia a médio prazo, porém é um cenário a ser considerado como alguns dos possíveis de acontecer. Administrações públicas, de todas as esferas de governos, devem ficar atentas a esta possibilidade. Se este de fato se mostrar o mais plausível, em que todos gostariam, afinal seriam o domínio da doença por parte da medicina, e não o contrário, a demanda por vagas vai aumentar. É bom a região estar preparada.