Pós-Covid-19

A redução de novos casos da Covid-19, resultado da campanha de vacinação, obriga os hospitais a iniciar o planejamento pós-pandemia, quando as unidades de Saúde poderão retomar o atendimento paralisado por conta do foco atual.

Em todos os municípios, há quase dois anos o trabalho é voltado quase que exclusivamente ao combate ao coronavírus, mas agora algumas unidades já começaram a retomar as cirurgias eletivas, como a Santa Casa de Suzano, por exemplo, com a Ortopedia. A fila para procedimento cirúrgico por conta da catarata também é alta no país e as unidades devem tratar a especialidade como uma das prioridades na hora de retomar as cirurgias eletivas.

Este trabalho de retomada, porém, não alcançará tão cedo o patamar de atendimento em comparação ao período pré-pandemia, já que a realização de cirurgias não urgentes será dividida com o tratamento pós-Covid, ou seja, de pessoas que ficaram e ainda sentirão sequelas da doença. E serão milhares delas.

Na semana passada, o Centro de Recuperação Pós-Covid-19, implantado há cerca de três meses pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, já está servindo de referência para outros gestores municipais em busca de experiências exitosas no enfrentamento da pandemia. O secretário municipal de Saúde de Guarulhos, Ricardo Rui Rodrigues Rosa, acompanhado de sua equipe técnica, esteve no município para conhecer detalhes do novo serviço mogiano. Este intercâmbio é importante e deve ser feito também pelos prefeitos do Alto Tietê. Buscar ações que funcionam em cidades com perfil semelhante pode ser um bom corta-caminho nessa longa estrada que ainda o país terá de enfrentar.

Na região, municípios como Mogi das Cruzes e Suzano já comunicaram aos jornais Mogi News e Dat sobre o planejamento pós-Covid nos hospitais; outras, no entanto, ainda vivem uma incógnita sobre o procedimento futuro.

A Covid-19 é uma doença complexa e imprevisível que pode deixar sequelas de curto ou médio prazo e que precisam ser acompanhadas e tratadas por uma equipe multiprofissional. E prefeituras e Estado sabem disso.