Aurora

A vacinação contra o coronavírus (Covid-19) avança no Estado. Ainda não é como gostaríamos, mas convenhamos, o cenário já é melhor do que aquele prospectado em janeiro, quando a campanha começou. A previsão da ocasião era de que os adultos mais jovens, sem comorbidades, seriam vacinados somente no final do primeiro semestre de 2022; agora, a estimativa é que isso ocorra até o mês que vem.

Essa perspectiva nos levará ao inevitável caminho de volta à normalidade, e, consequentemente, o retorno das aulas presenciais é um desses indicadores de que estamos voltando, aos poucos, a vida como a conhecemos.

Suzano e Itaquaquecetuba, por exemplo, já sinalizaram que devem retornar com as aulas da rede municipal, diretamente nas escolas, até o final do semestre. O governo do Estado espera que esse retorno, de seu sistema de ensino, ocorra aos poucos, a partir de agosto, com o fim das férias.

Até lá, espera-se que todos os professores estejam vacinados e mais seguros de poder dar aulas sem o risco de levar a doença para casa, mas o cenário deve melhorar ainda mais, uma vez que os adolescentes também serão vacinados a partir de setembro, trazendo mais segurança a toda comunidade escolar. Para as crianças menores ainda faltam estudos para delimitar a segurança e a dose certa para aplicação, mas tudo indica que isso é questão de tempo.

Passada essa fase tenebrosa da pandemia, o sistema de educação terá de trabalhar muito para recuperar o tempo perdido. Foram quase dois anos em que o segmento ficou suspenso, e realizar as aulas online, por mais que seja melhor do que ficar parado, não tem o mesmo peso da aprendizagem presencial, ao menos não para os mais novos.

O contato com o colega, a dúvida com o professor, as demais atividades fora da sala de aula, tudo isso é insubstituível e pesa na formação do estudante, não apenas como alguém que está lá para aprender, mas na formação do ser humano.

Graças às muitas pesquisas e dedicação, o pior da pandemia parece estar passando, infelizmente não sem cicatrizes, e está chegando a hora de recuperar o tempo perdido.