Sesc ainda mais esperado

A entrega da unidade provisória do Serviço Social do Comércio (Sesc) Mogi das Cruzes, prevista para o segundo semestre deste ano, será uma recompensa aos futuros usuários, após tanto tempo com essa dificuldade extra no dia a dia, chamada Covid-19. A implantação do espaço na cidade é desejada pelos moradores há mais de 20 anos.

O funcionamento da unidade ainda dependerá, e muito, da estabilidade do quadro da pandemia, instalada no Brasil há quase um ano e meio. Após o término da obra, prevista para este mês, o Sesc São Paulo garantiu que serão instalados os mobiliários e equipamentos na unidade de Mogi das Cruzes, além da realização de testes operacionais dos sistemas. Mais uma vitória, esperada desde março do ano passado, quando o então prefeito Marcus Melo (PSDB) assinou o documento de transferência do terreno do antigo Centro Esportivo do Socorro para a unidade do Sesc junto ao presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), Abram Szajman.

Embora a unidade provisória venha a oferecer o serviço de forma reduzida, a nova realidade poderá ajudar a transformar e revolucionar, no futuro, a cultura, esporte e lazer de Mogi das Cruzes. A unidade permanente, com toda a estrutura que o Sesc oferece nas demais cidades, ainda levará alguns anos - talvez mais cinco ou seis. Nesta primeira etapa, o Sesc vai aproveitar as estruturas que já existem no Centro Esportivo e fazer uma adequação e reforma dos prédios, campo de futebol, quadras, bosque e piscina. Até o ano anterior não estava prevista a construção de equipamentos ou outras obras.

Além da importante questão esportiva e de lazer, que ajudará a formar as futuras gerações da cidade e demais municípios do Alto Tietê, a unidade do Sesc tem o potencial de gerar cerca de 500 empregos diretos e indiretos, o que será importante devido ao atual cenário de crise e crescimento do desemprego e até da miséria.

Uma obra que já era esperada, torna-se ainda mais importante em meio a este triste cenário histórico que o país convive há mais de ano.