Retomada

Atingimos, enfim, um patamar interessante na imunização contra a Covid-19. Mesmo longe do ideal, Mogi das Cruzes, por exemplo, chega à marca de 75% da população adulta vacinada ao menos com a primeira dose, em um universo com pouco mais de 335 mil habitantes. Um quarto desse público já está totalmente imunizado.

Apesar do mal posicionamento no ranking estadual de vacinados, os municípios do Alto Tietê, mesmo que atrasados em relação à boa parte das cidades paulistas, conseguem avançar na luta contra a crise sanitária provocada pela pandemia. Quando o estado de emergência foi decretado, ainda no primeiro semestre do ano passado, a regra principal - e confiável - a ser seguida era o isolamento social. Peritos em Saúde alertaram e hoje é possível perceber que muitas pessoas se safaram do vírus ao obedecer essa determinação.

Os cuidados devem ser mantidos, mas está na hora de fazer um planejamento definitivo para o retorno gradual e seguro das atividades. Há quem ainda defenda o isolamento completo, porém, fica cada vez mais difícil obedecer essa regra, uma vez que as pessoas estão sendo imunizadas. Quem defende o retorno gradual, não necessariamente é negacionista. O fato do isolamento social se tornar menos necessário dia após dia deve ser visto como um bom sinal. Infelizmente ainda não atingimos o patamar de retomada completa, mas a expectativa é que isso ocorra em poucos meses.

O mais importante é planejar com segurança. O futebol é uma das atividades que movimenta grandes massas e que começa a receber público, o que não estaria errado se houvesse o planejamento certo. Os expectadores estão sendo testados? Todos foram vacinados? Evidente que não, e este é o problema.

Aos poucos é preciso voltar ao novo normal, que não será mais o mesmo, pois o vírus vai continuar nos rodeando, porém, muito menos letal. No Alto Tietê as aulas retornaram de forma presencial. O momento parece ser mesmo esse. Com cautela e responsabilidade e, o mais importante, com a vacinação avançando, está na hora do país voltar a andar a um passo um pouco mais acelerado.