Paulo Passos nos deixou

Olavo Câmara
Olavo Câmara - FOTO: divulgação

Na sexta-feira da semana passada o corpo do falecido Dr. Paulo Roberto da Silva Passos foi cremado em São Paulo. Faleceu em virtude de doença grave que vinha enfrentando há três anos. Era colunista deste jornal, juiz de Direito aposentado e excelente advogado. Passou a advogar depois que se aposentou na magistratura. Participamos de programa da Marilei na Rádio Metropolitana Paulista por mais de seis anos. Foi meu colega da faculdade de Direito da Universidade Braz Cubas por muitos anos. Ocupou o cargo de conselheiro da Seccional Paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Infelizmente, a vida é assim, chegamos a este mundo nu, sem nada trazer e partimos sem nada levar. O nosso corpo é um veículo para o Eu interior ou personalidade alma.

Neste artigo desejo homenageá-lo, pois é o que me resta. Almoçamos e jantamos algumas vezes, trocamos ideias sobre Direito, história, assuntos de política e tantos outros. Foi uma pessoa esforçada, dinâmica e deixa um grande legado. Mas a vida é assim. Então, aconselho a todos a se desapegarem da materialidade, pois um dia a "carne se desprenderá dos ossos". Ele preferiu que o seu corpo fosse cremado. Creio que é a melhor opção. Quando terminar a minha vida espero que os meus familiares também façam a minha cremação e atirem as cinzas ao vento do alto de uma montanha para que de mim nada reste.

Paulo Passos ajudava muita gente de maneira secreta sem nada comentar. Atuou por muitos anos na vida maçônica e atingiu os ensinamentos mais elevados dessa instituição filosófica e fraterna. Há pessoas que acreditam na reencarnação, outros na ressurreição e ainda gente que somente acredita na vida material. Seja lá como for, a vida é eterna e espero que o Amigo Paulo Passos seja recebido por Deus, o Grande Arquiteto do Universo. Assim, posso afirmar dentro das minhas crenças que a morte não existe. O que há é apenas uma transição. "'Dizer ao Amigo que partiu para outras dimensões ou outros planos': Paulo que a sua Alma descanse, pois, 'um dia nos encontraremos nas terras do Senhor'".