Jose Luiz Alvez

Cedric Darwin
Cedric Darwin - FOTO: divulgação

No dia 16 de agosto de 2021 nos deixou Jose Luiz Alves. Natural de Santa Isabel, aos 26 de agosto de 1945 chegou ainda criança em Mogi, onde cresceu, estudou, jogou futebol, foi arbitro, contabilista, professor, marido, pai, avô e bisavô. Trabalhou na Aços, Elgin, Cobral e prestou serviços contábeis. Conhecido como Zé, Zezinho ou Zé Luiz, foi casado com a professora Sonia Aparecida Andrade Alves, com quem teve quatro filhos Cedric Darwin Andrade de Paula Alves, Melissa Andrade, Milas Aldrin e Manila, que lhe deram as netas Ana Beatriz, Rebecca e Laura Althmann, Maria Fernanda, Heloisa e um bisneto Marlon. Pequeno em estatura foi gigante no coração com quem durante anos lutou. Seu legado foi o exemplo de trabalhador, de alguém sempre envolto com os papéis, disposto a ajudar e encontrar soluções contábeis e fiscais. De pai austero, se transformou num avô amoroso que não economizou na demonstração de afeto pelas netas. Não acumulou riquezas, sempre derramou tudo o que amealhou para os filhos e netas. Incansável, mesmo aposentado continuou trabalhando até partir. Tive o privilégio de viver meu pai por quarenta e oito anos e muito mais intensamente os últimos vinte, após o primeiro grande susto de um enfarte que quase nos separou. Desde então não perdi uma única oportunidade de dizer o quanto amava, quão importante ele é para mim, de o abraçar e manifestar meus sentimentos. Não pude retribuir tudo o que ele me proporcionou, mas acredito que lhe tenha dado algumas alegrias. Ficam as lembranças e uma lição que a morte nos traz. Não deixe de dizer eu te amo, não deixe de honrar quem você ama, não deixe de fazer o bem, não deixe de ver, não deixe de perdoar e reserve tempo para viver quem você ama. A vida é muito curta para ser desperdiçada com coisas pequenas e passageiras. Ame, perdoe e viva. Agradeço a Deus pelo privilégio de viver 48 anos ao seu lado. Ele fez o seu melhor para estabelecer meus alicerces. Palavras não expressam minha gratidão e alegria. Eis aqui essa singela homenagem e um com ela um conselho, diga sempre: Eu te amo pai!

Cedric Darwin é mestre em Direito e advogado