Saúde Funcional

luiz
luiz - FOTO: divulgação

As estratégias para a detecção precoce do câncer de mama são o diagnóstico precoce e o rastreamento. A estratégia de diagnóstico precoce contribui para a redução do estágio de apresentação do câncer (WHO, 2007). Nessa estratégia, destaca-se a importância da educação da mulher e dos profissionais de saúde para o reconhecimento dos sinais e sintomas suspeitos, bem como do acesso rápido e facilitado aos serviços de saúde tanto na atenção primária quanto nos serviços de referência para investigação. São considerados sinais e sintomas suspeitos: Qualquer nódulo mamário em mulheres com mais de 50 anos, nódulo mamário em mulheres com mais de 30 anos, que persistem por mais de um ciclo menstrual, nódulo mamário de consistência endurecida e fixo ou que vem aumentando de tamanho, em mulheres adultas de qualquer idade, descarga papilar sanguinolenta unilateral, lesão eczematosa da pele que não responde a tratamentos tópicos, presença de linfadenopatia axilar, aumento progressivo do tamanho da mama com a presença de sinais de edema, como pele com aspecto de casca de laranja, retração na pele da mama, mudança no formato do mamilo e homens com mais de 50 anos com tumoração palpável unilateral, afinal homens têm glândulas mamárias e hormônios femininos, ainda que em quantidade pequena.

Indicação cirúrgica poderá ser a mastectomia, que é a retirada total da mama ou a cirurgia conservadora, quando é retirada parte da mama e em alguns casos, também é necessário fazer a retirada dos linfonodos da axila, o que chamamos de esvaziamento axilar. A fisioterapia é indicada no pós-operatório do câncer de mama porque após a mastectomia existem complicações como diminuição dos movimentos do ombro, linfedema, fibrose e diminuição da sensibilidade no local, e a fisioterapia ajuda a melhorar o inchaço do braço, e ainda combate a dor no ombro e aumentando seu grau de movimento, devolve a sensibilidade normal e combate a fibrose, facilitando ao paciente uma rápida recuperação funcional.

Doutor Luiz Felipe Da Guarda é fisioterapeuta e presidente da Comissão de Saúde do Lions Clube Mogi das Cruzes