Xadrez

Cedric Darwin
Cedric Darwin - FOTO: divulgação

O tabuleiro político nacional se movimenta com intensidade nos últimos dias. A notícia de que o presidente da República irá se filiar ao PL; a filiação do ex-ministro Sérgio Moro ao Podemos; a fusão de partidos; o pedido de demissão do Ministério Púbico de Deltan Dallagnol, procurador da República que chefiou a operação Lava Jato e levou à prisão Lula, e a sua provável ida para política são apenas uma amostra da intensa movimentação política que assistiremos nos próximos meses, até que se encerre o prazo para as filiações.

Todo político profissional continua a fazer política um dia após vencer as eleições visando sua reeleição. Infelizmente sua atuação, seja no Parlamento, seja no poder Executivo, não visa prioritariamente o bem comum, mas sua manutenção no Poder.

É uma atividade profissional e quem é amador dificilmente se insere nesse universo ou quando consegue se inserir dificilmente nele se mantém. A política brasileira definitivamente não é para amadores. Mas, além da notória profissionalização da política, pela luta incessante pelo Poder e sua manutenção é preciso notar que há um incipiente movimento de conscientização política de parte do eleitorado. O acesso quase que irrestrito à informação permite que aquele que tem acesso à internet possa navegar livremente por todos os campos ideológicos e possa ouvir todas as correntes políticas. Isso pode não se revelar uma das tarefas mais agradáveis, e no momento de lazer e descanso, as pessoas normalmente buscam entretenimento, mas se informar sobre a quem você vai entregar um mandato é sempre muito bom. Se de fato se confirmar a ida de Bolsonaro para o Partido Liberal, prevista para se efetivar no dia 22, mesmo número do Partido, de fato o tabuleiro político no Estado de São Paulo será sacudido. Essas mudanças desalinham os planos e alianças regionais. Muitas mudanças ainda ocorrerão, no melhor estilo Datena, ontem pré-candidato à presidente pelo extinto PSL, atual União Brasil junto com extinto DEM, hoje pré-candidato a Senador por São Paulo, pelo PSD, e amanhã: ninguém sabe. E assim caminharemos até seis meses antes das eleições, até lá não contem com nenhuma definição senão a incerteza.

Cedric Darwin é mestre em Direito e advogado