Tudo azul

Após um mês dedicado à saúde da mulher, com as ações do Outubro Rosa, chegou a vez dos homens terem a atenção voltada para si. Isso porque, com o Novembro Azul, o público masculino terá iniciativas dentro do sistema de saúde para cuidar do corpo, tanto em relação ao tratamento quanto à prevenção de doenças.

Toda enfermidade merece cuidado e atenção, mas com a pandemia de coronavírus (Covid-19), a impressão que dá é que todas as outras doenças furacam em segundo plano em ordem de prioridade. Não era para menos, a Covid era uma doença que não conhecíamos, portanto, o medo era natural em relação a ela.

Não surgindo nenhuma outra variante e a vacinação se mantiver alta, há grandes chances de o coronavírus ser controlado e poderemos voltar a atenção a outras doenças tão importantes quanto.

No caso do Novembro Azul, o alvo principal é o câncer. Durante todo o mês, não que nos outros não ocorram, os moradores do Alto Tietê podem realizar exames para a ajudar na detecção desse tipo de doença. No caso do Novembro Azul, existe uma abertura maior em razão da campanha de conscientização que existe para que os homens possam perder o preconceito e o medo de realizar exames para diagnosticar a enfermidade.

De acordo com um estudo do Instituto Nacional do Câncer (Inca), feito em 2020, os casos de próstata são os que ocorrem mais, com 65.840 registros no ano passado, seguido do câncer de cólon e de reto (20.540) e traqueia, brônquio e pulmão (17.760). No total, ainda de acordo com Inca, foram 225.980 casos de câncer no ano passado, só não estão contempladas no estudo os casos de pele não melanoma.

Os dados estão ai para quem quiser ver e não adianta brigar com os números que, neste caso, não são democráticos, pelo contrário, são duros e poucos simpáticos, por isso, é preciso deixar todo o escrúpulo de lado e buscar informação e, no caso de alguma irregularidade, investigar a fundo o que pode estar errado.

O Novembro Azul é para isso, para além dos exames e tratamentos, a conscientização de que é preciso investigar qualquer irregularidade e não ficar só no achismo.