Em busca da verdade!

Raul Rodrigues
Raul Rodrigues - FOTO: Daniel Carvalho

A verdade é um mito, uma utopia, uma quimera? Cair na posição simplista que advoga a inexistência da verdade seria como olhar o lado fosco do espelho que não reflete a imagem e, por isso, oposto ao lado que o reflete? Pensar bem nos incita não apenas a olhar as coisas do avesso, mas a olhar diferente, a pensar o impensável. Afirmar que a verdade não existe, que se trata apenas de um constructo místico, mítico, ideológico, enfim, virtual, que os homens criaram como amálgama que cimenta suas relações, não seria pensar o impensável. Não se trata de negar a existência da verdade.

A vontade de saber do homem o conduz a seguir veredas em busca dessa verdade. O homem, na busca da verdade, chega à ciência, para a qual convido a figura "sensata", inquilino do Planalto. Abre-se espaço para a discussão do compromisso da ciência com a verdade. Se, por um lado, demonstra-se que a história das ciências se situa essencialmente num eixo que é, em linhas gerais, o eixo conhecimento da verdade, ou, em todo caso, o eixo que vai da estrutura do conhecimento à exigência da verdade. Por outro lado, alerta para o fato de que a organização do campo de saber, a estruturação da metodologia indica o surgimento de uma regra nova que já não é a regra da verdade, mas a regra da ciência. Pensadores oferecem luz ao final do túnel ao diferenciar saber e ciência: o saber pode ser definido como uma prática discursiva que não coincide com a elaboração científica, mas é indispensável à constituição de uma ciência. Entretanto, nem por isso é "a soma do que se acreditava fosse verdadeiro".

Por outro lado, os domínios da ciência abrigam proposições que obedecem a certas leis que fossem tão verdadeiras quanto elas. O compromisso da ciência é com a busca da verdade. A ciência busca a verdade como possibilidade de explicação das coisas, da realidade, da vida. Para compreender as coisas e para que elas façam sentido, o homem precisa ter acesso à verdade e cria caminhos para acessa-la. A ciência é o caminho que o racionalismo ocidental instituiu como possibilidade de se chegar à verdade.

Raul Rodrigues é engenheiro e ex-professor universitário