Artigo

Números

Cedric Darwin
16/12/2021 às 05:30
Atualizada em 16/12/2021 às 05:30.
divulgação

divulgação

Os números do Brasil são superlativos: 12 milhões de desempregados; inflação a 10,74%, o dobro da meta; juros básicos a 9,25 % e subindo; intenções de voto em Lula 48% e rejeição do atual governo em 55%. Esses são os números de uma gestão que não mostrou resultados. A inflação corroeu o poder de compra do brasileiro e isso reflete diretamente nas intenções de voto.

Para quase 50% dos entrevistados há saudades da gestão do ex-presidente Lula, por um simples motivo: havia estabilidade econômica e poder de compra. Tudo o mais, como escândalos de corrupção e até sua prisão parecem não ter influência na preferência do eleitorado. O que mais importa aos eleitores de fato é o seu bem estar pessoal e isso, sem qualquer dúvida, há muito deixou de existir.

A única preocupação do brasileiro agora é sobreviver, algo que está cada dia mais difícil e a saudade dos bons tempos de comida na mesa impulsionam as intenções de voto. Assim como o PT elegeu Bolsonaro, ele retribui a gentileza, ao menos por enquanto, abrindo caminho para a eleição de Lula. A terceira via parece não empolgar a grande massa de eleitores que deseja, mais uma vez, uma mudança radical de rumos na esperança de uma vida melhor.

É certo que durante o próximo ano Bolsonaro fará o possível e o impossível para recuperar sua popularidade e emplacar um segundo mandato, mas isso dependerá de fatores que não estão sob seu controle. Mas no que depender do governo federal todas as armas que melhorem instantaneamente a vida da maioria da população serão adotadas, o que significa mais dinheiro nas mãos dos mais pobres e não elevação e se possível a redução dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha.

Vale tudo para não sair do Planalto. Enquanto isso, questões fundamentais como a reforma tributária, reforma administrativa, privatizações ficam em último plano, o que interessa agora é só como se manter no cargo.

A aposta é que, quando as eleições chegarem, tudo esteja bem e o aperto, a inflação, as mortes pela falta de vacinação e a ausência de qualquer grande realização governamental seja esquecida pelo bem estar momentâneo. Narrativas não enchem barriga.

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Categorias
Entre em contato:

Reclamações ou sugestões:

redacao@portalnews.com.br

Comercial e parcerias:

contato@portalnews.com.br

© 2021 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News de Comunicação

Desenvolvido por

Distribuído por