Editorial

Chame pelo nome

16/02/2022 às 05:30
Atualizada em 16/02/2022 às 05:30.

Pelé, Silvio Santos e Xuxa são alguns dos nomes mais conhecidos do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, onde houver um brasileiro, ele saberá quem são estas três pessoas. Entretanto, o que esse trio tem em comum é que nenhum destes nomes é verdadeiro, são pseudônimos, ou, como ficou mais conhecido hoje, nomes sociais.

Raramente estas pessoas serão chamadas de Edson Arantes, Senor Abravanel e Maria das Graças, além do círculo familiar, logo todo mundo os conhecem pelos nomes sociais. Se é tão fácil chamar essas três personalidades pelos nomes que elas escolheram, porque os brasileiros anônimos são criticados quando escolhem serem chamados por outros nomes, que não o de batismo?

Essa resistência deve acabar. Se determinada pessoa se sente à vontade com um outro nome, seja porque não gosta do que lhe foi dado no de batismo, ou por causa de orientação sexual, isso não deve ser desencorajado, pelo contrário, deve receber apoio para quem o deseja fazer. Se colocarmos resistência em cima disso, somente aumentamos a raiva de quem deseja ser chamado por outro nome e reforçamos o estereótipo de intolerância contra quem deseja ser reconhecido por outro nome.

Já passou da hora de esse tipo de coisa deixar de ser motivo de violência e chacota. Há pessoas que não são reconhecidas pelos próprios nomes e sim por apelidos, e isto nunca foi problema para ninguém, a não ser, é claro, quando este apelido é vexatório e acaba sendo colocado por motivos de brincadeira ou para machucar a pessoa. Mas no caso do nome social não, são escolhidos pela própria pessoa, e não tem por que criar caso com esse tipo de situação.

Deixemos que as pessoas escolham como devam ser chamadas pelos demais, assim como todos escolhemos o que desejamos de melhor para nós mesmos. A nostalgia do "antigamente que era bom" já ficou, literalmente, para trás, agora é hora de pensar no que nos move para o futuro, e poder escolher como quer ser chamado, sem dúvida nenhuma aumenta a autoestima de uma pessoa e a ajuda a seguir na vida.

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Categorias
Entre em contato:

(11) 4735-8000
editor@moginews.com.br
editor@jornaldat.com.br
aline.portalnews@moginews.com.br

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News