Artigo

Escravos

Cedric Darwin
10/03/2022 às 05:30
Atualizada em 10/03/2022 às 05:30.
divulgação

Cedric Darwin - FOTO: divulgação

Temos assistido a uma onda de "cancelamentos", termo utilizado para classificar o processo ou estado de ruína da reputação e imagem das pessoas. Pessoas canceladas, são aquelas em estado de rejeição pela maioria da opinião pública, seja por ações não toleradas ou repudiadas, mas principalmente pelas palavras que saem de sua boca, das quais se tornam escravas.

Nos livros do Novo Testamento, dois registros revelam essa realidade: a primeira envolve Jesus e os judeus que lhe indagavam sobre seus discípulos não se purificaram antes de uma refeição e Jesus respondeu que o problema não é o que entra pela boca, mas o que sai dela. Em suas palavras, o que sai da boca procede do coração e contamina todo o homem, Mateus, capítulo 15, versículo 18.

Tiago, irmão de Jesus, também escreveu que nenhum homem pode domar a língua, que é um mal que não se pode refrear e quem a domina e não tropeça no falar é perfeito, Tiago, capítulo 3. Um grande exemplo do mau uso da língua é o presidente Jair Bolsonaro. Depois de lançar a palavra se desculpa, afirma que o discurso está fora do contexto, que aquilo não é o que pensa, tudo no início do processo de cancelamento.

Outros ótimos exemplos são os influenciadores digitais que falam o que querem, participantes de reality show e políticos. O mais recente é Arthur do Val, o Mamãe Falei. Como sua própria alcunha diz, "falei". Sua boca e língua revelaram o que pensa sobre mulheres refugiadas brancas da Ucrânia, sobre o turismo sexual no leste europeu e sobre mulheres pobres.

Alguém, que através da mesma boca, conseguiu convencer milhares de eleitores que o elegeram deputado estadual em São Paulo, o colocaram em terceiro lugar na eleição para prefeito da capital e o habilitaram a postular o cargo de governador do mais poderoso Estado do Brasil foi a mesma que o cancelou.

A lição que Arthur e outros falantes nos ensinam é que refrear a língua pode nos garantir paz social, pois nossa boca fala sempre fala do que o nosso coração está cheio e nossas palavras podem sepultar todo nosso passado e nos "cancelar". Arrependimento, pedido de perdão e retratação são necessários, mas não impedem o cancelamento.

Cedric Darwin é mestre em Direito e advogado

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Categorias
Entre em contato:

(11) 4735-8000
editor@moginews.com.br
editor@jornaldat.com.br
aline.portalnews@moginews.com.br

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News