Artigo

Estagflação

Afonso Pola
31/05/2022 às 05:30
Atualizada em 31/05/2022 às 08:24.
divulgação

Afonso Pola - FOTO: divulgação

Boa parte da população brasileira tem enfrentado muitas dificuldades para comprar aquilo que é absolutamente necessário e indispensável para o seu sustento. A inflação que voltou a atormentar a vida do brasileiro é algo muito preocupante, principalmente para aqueles que ganham pouco.

No entanto, existe algo ainda mais grave: é quando, além da alta generalizada dos preços, a atividade econômica desaquece e o desemprego aumenta. E isso tem um nome, e se chama estagflação, uma junção entre as palavras estagnação e inflação. Isso ocorre quando um país passa por uma alta acelerada de preços em meio a uma queda da atividade econômica.

A combinação da inflação com a alta do desemprego e o encolhimento da renda provoca grandes mudanças nos hábitos de consumo da maioria. As pessoas passam a consumir coisas mais baratas e em menor quantidade, para tentar equilibrar a duração do salário e do mês.

E é justamente isso que está acontecendo no Brasil. Inflação em alta e indicadores econômicos em baixa. Uma matéria publicada na semana passada na Uol mostra que o paulistano está diminuindo suas idas à padaria para fazer qualquer refeição. Em 12 meses, o pão francês subiu 15,34%, o pão de queijo, 11,41%, e o cafezinho, 7,95%.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), almoçar ou jantar fora de casa também subiu, 8,55%. O mesmo vem ocorrendo em relação ao lazer e cultura.

A percepção da estagflação se dá via dois aspectos: falta de empregos, e a alta dos preços, que gera queda no poder aquisitivo.

Para a superação desse quadro, o crescimento econômico deve vir acompanhado de medidas que promovam a distribuição de renda para fortalecer o mercado de consumo e pôr em movimento um ciclo virtuoso. O que é praticamente impossível de ser alcançado por esse governo que, pelo menos em parte, responsável pela situação econômica. E o máximo que nosso presidente consegue dizer é "ter fé, resiliência e coragem".

Afonso Pola é sociólogo e professor.

 

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Categorias
Entre em contato:

(11) 4735-8000
[email protected]
[email protected]
[email protected]

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News