Forças coletivas

Uma iniciativa elogiável está sendo formalizada em Mogi das Cruzes. Depois da proposta de criação da Frente Legislativa Municipal, reunindo os presidentes das Câmaras de Vereadores da região, para tratar, inicialmente, de questões ligadas aos impactos provocados pela pandemia do coronavírus, agora é a vez de um grupo de entidades, associações e sindicatos formarem o Comitê Integrador e Participativo de Enfrentamento às Consequências do Covid-19 (Cipec), com objetivos semelhantes ao primeiro.

Fazem parte do Cipec a Associação dos Empresários Contábeis do Alto Tietê (Aescon), Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Mogi (Aeamc), Bunkyo - Associação Cultural de Mogi, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) Regional Alto Tietê, Conselho Regional de Contabilidade (CRC), Sindicato do Comércio Varejista de Mogi e Região (Sincomércio), Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon), Sindicato dos Empregados no Comércio de Mogi (Sincomerciários), Sindicato Rural de Mogi e Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviário de Mogi, Suzano, Guararema, Biritiba Mirim e Salesópolis.

Como se pode perceber, há grande diversidade de instituições. Mais do que isso, existem líderes regionais com formações e atuações bem distintas, o que certamente vai ampliar a gama de propostas para combater a pandemia. Cada qual terá um olho clínico voltado aos seus princípios sem, no entanto, tornar a iniciativa uma disputa de interesses. Acima das razões e ideologias políticas, o grupo pretende trazer alternativas para a retomada da economia.

"Um dos principais objetivos é estudar ações preventivas voltadas às atividades geradoras de emprego, além de alternativas para manter o isolamento social de maneira distante dos conceitos de essencialidade e limitação de horário de funcionamento de atividades econômicas", explicou o porta-voz do comitê, Valterli Martinez, presidente do Sincomércio. O grupo, sobretudo generoso e correto, precisa do apoio do poder público, pois só assim poderá cumprir a função para a qual criado: somar forças em prol da coletividade.

Deixe uma resposta

Comentários