Há saída

Num momento tão difícil pelo qual passa o país, com a crise provocada pela pandemia da Covid-19, que afetou negativamente quase todos os setores - do produtivo, das vendas e de serviços -, a declaração da direção do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), regional do Alto Tietê, feita nesta semana é, no mínimo, alentadora. De acordo com a entidade, após um período de estabilidade econômica registrado no final de 2020 e no primeiro trimestre deste ano, é possível vislumbrar a retomada, ainda que lenta, do setor produtivo neste trimestre.

Os dados que embasam a visão otimista do Ciesp, vêm sendo alimentados, de grão em grão, pelas 2.032 empresas instaladas na região, das quais 583 em solo mogiano, que, por sua vez, elevam o moral dos 69 mil trabalhadores em atividade regular atualmente. Para o diretor do centro, José Francisco Caseiro, as perspectivas são animadoras. "O destaque é a diversidade de setores, com atuação em vários segmentos, o que tem possibilitado, nos períodos de crise, um melhor equilíbrio nos resultados do setor", avaliou o dirigente.

Por outro lado, o setor comercial está encontrando mais espaço para participar de decisões que contribuam no enfrentamento da crise. Exemplo disso é a formação do Comitê Integrador e Participativo de Enfrentamento às Consequências do Covid-19 (Cipec), órgão formado por 15 entidades classistas da região, que tem trabalho junto ao setor público para encontrar alternativas de saída da pandemia. Contribuindo no esforço coletivo, a Prefeitura de Mogi das Cruzes criou o Auxílio Empreendedor, programa de aporte financeiro para pequenas empresas impactadas pela crise sanitária. Em apenas dois dias de cadastro aberto para selecionar as beneficiadas, 71 candidatas formalizaram o pedido.

Além do otimismo para enfrentar a crise, há bons indícios de ações conjuntas entre os setores privado e público, que têm contribuído para a recuperação da economia. Não se sabe ainda quanto tempo vai durar a pandemia e nem quantos meses serão necessários para que a vacinação contra a Covid-19 cubra a maioria da população brasileira. O que se sabe é que atitudes corretas estão sendo tomadas. Que elas perdurem.

Deixe uma resposta

Comentários