Editorial

Intolerância

11/02/2022 às 05:30
Atualizada em 11/02/2022 às 05:30.

A agressão sofrida por uma aluna transexual de 16 anos na Escola Estadual Galdino Pinheiro Franco, no distrito de Braz Cubas, em Mogi das Cruzes, é um ato de intolerância, que infelizmente se repete com frequência contra a população LGBT, não só na cidade, como na região e em todo o país. Não à toa, se multiplicaram nas redes sociais notas de repúdio, como do Fórum Mogiano LGBT que expôs o caso.

Vale lembrar que não faz muito tempo, no dia 29 de janeiro, foi comemorado o Dia Nacional da Visibilidade Trans, em referência a um ato nacional realizado em 2004 para o lançamento da campanha "Travesti e Respeito". E depois de 18 anos, ainda estamos longe dos objetivos da campanha focada na promoção da cidadania e do respeito à diversidade sexual e de gênero.

Porém, há avanços como a inclusão do nome social de travestis e transexuais nos registros escolares internos da rede estadual de ensino, o que pode ser feito a pedido dos interessados. A medida atende uma Deliberação nº 125, aprovada em 2014 pelo Conselho Estadual de Educação, é considerada uma forma de reconhecimento das diferenças e favorece a promoção de um ambiente escolar acolhedor aos alunos, o que parece não ser tão efetivo.

É preciso ir além e investir em políticas públicas favoráveis à diversidade no ambiente escolar, no acesso à saúde, nas instituições públicas, ou seja, em espaços públicos e privados. A medida é urgente se pensarmos que diferente do envelhecimento populacional que vivemos, com uma expectativa de vida em crescimento, no caso das pessoas trans, a média não chega aos 40 anos.

Segundo o coletivo de denúncias e apuração de dados sobre a comunidade LGBT, entre janeiro e agosto do ano passado, foram 207 mortes violentas no país. Número que pode ser bem maior, infelizmente.

O problema vai além, como revela o Boletim de Ocorrência registrado ontem pela família da adolescente. O depoimento da estudante destaca que houve também ofensas racistas. Os preconceitos vão se somando, e a violência crescendo, no lugar do diálogo para solução das diferenças.

Quem Somos

Fundado por Paschoal Thomeu – circulou em 22 de novembro de 1975. Em 1992, o administrador de empresas e publicitário Sidney Antonio de Moraes adquiriu a marca e relançou o jornal em 27 de outubro. O projeto foi ganhando força e, em 23 de abril de 1997, o jornal, até então preto-e-branco e veiculado apenas uma vez por semana, passou a circular colorido e bissemanalmente. Em 18 de maio do mesmo ano, a circulação foi ampliada para trissemanal e, finalmente, em 21 de junho de 1997 concretizou-se o lançamento do Mogi News diário. São inúmeras ações que, aliadas à qualidade editorial e gráfica, consagram o Mogi News como o jornal mais lido e respeitado do Alto Tietê

Entre em contato:

(11) 4735-8000
editor@moginews.com.br
editor@jornaldat.com.br
aline.portalnews@moginews.com.br

Av: Japão, 46 - sala 06 - Vila Ipiranga - Centro - Mogi das Cruzes

© 2022 Todos Os Direitos Reservados Ao Portal News