"Marinha" Do Sonho a Realidade !

Adriano e Rebeca com os filhos André e Lissa
Adriano e Rebeca com os filhos André e Lissa - FOTO: x

Nome completo: Adriano Assis da Silva

Data de nascimento: 19/05/1979

Estado civil: Casado

Filiação: Salvina Assis Neta & Antônio da Silva

Nome da esposa e filhos:Rebeca Santos de Almeida (esposa), André Almeida & Lissa Almeida (filhos)

Formação: Capitão de Cabotagem - Cientista Náutico formado pela Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante

Especializações: Full Dynamic Positioning Operator - Formado no Nautical Institute de Londres, Especialista em Resgate e Emergência Submarina - Formado na SIMWAVE de Barendrecht Holanda, entre outras especializações.

OG - Porque resolveu ingressar na Marinha ?

Era um sonho de criança. Eu dizia à minha mãe que seria Comandante de navios. Dediquei muitos anos de estudos até conseguir ser aprovado no concurso militar para formação de Oficiais da Marinha.

OG- Você é natural de Suzano , Hoje mora em Mogi das Cruzes . Conte um pouco de sua trajetória familiar e como vê as duas cidades.

Na verdade sou natural de São Paulo. Porém, cresci em Suzano. Local onde tenho a maior parte das minhas amizades e muito carinho pela história que escrevi nessa região.

Atualmente moro em Mogi das Cruzes, apenas por motivos logísticos.

Como são cidades vizinhas, consigo usufruir das duas estruturas urbanas sem dificuldades.

OG - Sei que é Cristão, e isso te dá algumas bases de princípios e conduta . Relate um pouco sobre isto:

Ser Cristão foi um divisor de águas em minha vida. Após o trauma de ter perdido minha mãe, irmã e sobrinho em um acidente trágico, encontrei no suporte cristão forças para continuar minha jornada.

OG - Como é que administra sua vida profissional e a familiar já que passa tempos em missões na Marinha ?

Sou Comandante apenas quando estou à serviço. Em casa sou subordinado à Capitã Esposa. Essa sim é a verdadeira heroína. Pois, é ela quem administra a nossa vida.

Profissionalmente, somos doutrinados a cumprir nossa missão. A partir do momento que desatraco o navio, aciono o modo "Comandante", e a partir daí nossas atividades convergem aos resultados a serem apresentados. Porém, deixo claro que isso só é possível quando se tem uma boa estrutura familiar. E isso, graças a Deus, eu presencio em minha vida.

OG- Qual foi um dos momentos mais difíceis que passou ? E como superou ?

Sem dúvida, o momento mais difícil foi lidar com o trauma citado anteriormente. A superação veio dia após dia, olhando para a esposa e filhos como incentivo e crendo que o Criador sabe de todas as coisas.

Quando se fala com um navegante profissional, sempre perguntam se já enfrentei tempestades... e a resposta é claramente SIM. Diversas...

Já enfrentei incêndio a bordo, já fiquei à deriva durante 5 dias no Pacífico, diversos resgates... teríamos vários bons livros de aventura se eu começasse a escrever ...

OG- Conheci seus pais e tenho uma história com você e sua família . Rever você não foi por acaso , com isso , relate aqui um pouco daquilo que me passou de maneira informal em encontro casual que tivemos .

Minha mãe era uma pessoa muito dedicada à arte... apaixonada por carnaval... lembro-me de vê-la diversas vezes nas colunas sociais de Suzano.

Minha irmã era bailarina profissional.

E você Osny, fazia parte do ciclo de amizade delas.

OG- Você teve uma passagem que fez alavancar sua carreira profissional e que poucos sabem , poderia relatar aqui?

Após minha formatura, atuei durante um ano nos Emirados Árabes. Sediado no Bahrein, fui Oficial responsáveis por administrar reparos navais e outros assuntos inerentes a minha função.

Com certeza isso foi um diferencial na minha carreira.

OG - Quais das missões que você atribui como um grande desafio em carreira ?

A maior missão é ser líder e não um mero Comandante. Pelo meu exemplo, tenho minha tripulação como uma família. Utilizo dois pilares administrativos: Respeito e Educação. Onde a falta de qualquer um deles não é tolerável por mim.

Trabalhamos com Robótica Submarina. Tanto no âmbito da exploração de petróleo como na parte de comunicação intercontinental. Todas as missões são atípicas, fazendo com que cada uma tenha uma particularidade.

OG - Quantos países você conhece e qual foi o tempo mais demorado em que ficou a trabalho e porque? Pergunta muito interessante rs

Conheço 18 países, entre eles Cingapura, Malásia, Thailandia, Arábia Saudita, Bahrain, Katar, Dubai, Índia, Holanda, Bélgica, Moçambique, Egito, Uruguai, Argentina...

O tempo mais demorado foi quanto estive em período de estudo no Emirados Árabes (um ano)

OG - O que você diria aos aspirantes a ingressar na Marinha do Brasil ?

É uma carreira fantástica, e muito nobre.

Eu sou oriundo da rede pública de Suzano. Estudei desde o pré-escolar até a conclusão do Ensino Médio no Justiniano. Posso afirmar que, quando temos um sonho, e a conclusão desse sonho só depende de nós, não há obstáculos!

Disciplina e dedicação são a chave para o sucesso.

Precisamos de mais jovens com reais sonhos de fazer a diferença na Marinha.

OG- Quais são seus planos a nível de futuro , e se fosse para mudar algo até aqui , o que seria ?

Meu plano maior é ser exemplo para os meus filhos. Almejo cargos os quais eu possa ter mais tempo com a minha família.

Poxa, eu não mudaria nada... apenas viveria mais intensamente cada minuto.